Clélia Romano,DMA
Astrologia Humana

 

Copyright Clélia Romano 2011

Há alguns anos a leitura de Masha´allha, especificamente o presente livro abriu-me um horizonte claro ao entendimento astrológico.

Jamais me afastei das idéias deste mestre as quais repercutiram fortemente em meu aprendizado e foram motivo de inspiração e confiança em minhas leituras astrológicas, especialmente em astrologia Horária.

Chegou a hora de contribuir para a expansão de seu pensamento e suas técnicas, tornando-o conhecido em língua portuguesa. Esta tradução, feita do latim conforme a tipografia do século XVI serviu-me como um novo mergulho em sua obra e nos meandros dela.
O estilo do autor é inconfundível e seu objetivo é claramente didático. As figuras astrológicas apresentadas são de sua época, possivelmente de seus clientes, e sua delineação chega a conclusões objetivas e muitas vezes impressionantes, especialmente na última carta do livro, um verdadeiro toque de mestre.


Tais cartas foram datadas por Robert Hand, o primeiro a traduzir esta rara e valiosa obra para o inglês. Ele tentou reproduzir as cartas em computadores modernos, e afirma que usando o zodíaco sideral de Fagan-Allen foi onde obteve o valor mais aproximado. Tal fato suscitou a suspeita sobre se o autor usaria o zodíaco sideral. De fato, existiram cartas de origem Persa que usavam o valor sideral para o comprimento da vida. No entanto, os estudiosos Kennedy e Pingree não estão certos de que aquelas tabuas foram usadas neste trabalho, embora afirmem que em outros trabalhos de Masha´alhah essas tábuas pudessem ter sido utilizadas. Se esse foi o caso, ainda haveria um erro de 4,49º nas cartas computadas, o mesmo valor que Hand obteve.


Uma vez que o autor e o tradutor do árabe para o latim, João de Sevilha, usaram uma linguagem antiga e a linguagem é a maneira de organizar nosso pensamento, o leitor estará diante de um tipo de desenvolvimento racional que em nossos dias parece rebuscado, muitas vezes redundante e em outras vezes simplesmente obscuro. Procurei suprir com inumeráveis notas de rodapé qualquer falta de clareza ou de explicação. Nem sempre o consegui, no entanto, porque há passagens difíceis.
De resto, atingi o objetivo a que me propus, qual seja divulgar esta obra primordial.

Trata-se de um livro curto: na verdade extremamente curto perto de outros. No entanto, seus ensinamentos não são apreendidos de uma só vez. Estamos diante da condensação de uma séria de pressupostos astrológicos sofisticados e difíceis, ainda mais porque nos parecem à primeira vista simples e até rústicos, o que não passa de um olhar ilusório e superficial: estas águas correm profundas.
Embora Masha´allhah use um estilo intimo, falando com o leitor e exortando-o a seguir um caminho ou outro, repetindo-se inúmeras vezes, qualquer falha de atenção, qualquer descuido para certa palavra e nosso entendimento se desvirtua.


Apresento a vocês um livro de ouro, uma peça de artesanato astrológico que desafiou o passar dos séculos, escrita por um mestre como poucos. Convido-os a ler esta obra com espírito investigativo e paciente, porque ela é quase infindável em suas poucas linhas.


Clélia Romano, 2011